Professores3 dicas para acompanhar o desempenho do aluno em sala de aula!

26 de janeiro de 2017

Mesmo com um planejamento detalhado e bem fundamentado, não há como garantir que seus alunos atingirão as expectativas de aprendizagem sem aplicar algum tipo de avaliação. Confira 3 dicas que vão ajudar você a acompanhar melhor o desempenho do aluno em sala de aula. Estabeleça objetivos e critérios claros As provas são os clássicos instrumentos de avaliação. Apesar das muitas críticas que elas...

Mesmo com um planejamento detalhado e bem fundamentado, não há como garantir que seus alunos atingirão as expectativas de aprendizagem sem aplicar algum tipo de avaliação. Confira 3 dicas que vão ajudar você a acompanhar melhor o desempenho do aluno em sala de aula.

Estabeleça objetivos e critérios claros

As provas são os clássicos instrumentos de avaliação. Apesar das muitas críticas que elas recebem, não dá pra negar que ainda se moldam bem à burocracia da maioria das escolas. Já que não podemos abandoná-las, precisamos torná-las mais eficientes. Para isso, incorpore esses três passos na elaboração de suas provas:

1. faça uma lista dos objetivos de ensino-aprendizagem a serem avaliados;

2. elabore cada questão pensando num grupo de objetivos afins;

3. esclareça os critérios da pontuação de cada questão.

Desse modo, você garante coerência, contempla os principais conteúdos do bimestre e ainda confere mais objetividade à sua correção.

Se você quiser deixar essa ferramenta realmente poderosa, crie uma planilha para organizar as notas dos alunos questão por questão. Ao cruzar os dados de percentual de acerto com os objetivos e critérios de correção de cada pergunta, você localizará facilmente as dificuldades de cada aluno e da turma como um todo, e recuperará essas informações sem precisar retornar às provas.

Deixe os alunos se avaliarem

Lembre-se: provas não são o único jeito de acompanhar o desempenho dos alunos! Todo exercício é uma oportunidade de checar se eles estão progredindo. Sabendo disso, uma boa forma de ressignificar uma atividade avaliativa é permitir que os alunos julguem as produções uns dos outros.

Para tanto, os alunos devem ser instruídos a avaliar as tarefas dos colegas utilizando uma lista de critérios elaborada por você. Por meio dessa atividade, os alunos se tornarão mais atentos às etapas que compõem o exercício, porque vão revisitar os processos necessários para sua resolução.

É o tipo de dinâmica ideal para produções textuais escritas e orais. No primeiro caso, os alunos podem trocar os textos entre si e corrigi-los simultaneamente. No segundo, é possível organizar apresentações orais seguidas de debates avaliativos. Os critérios da avaliação podem ter a ver com a estrutura e o cumprimento dos objetivos do texto.

Aproveite os benefícios da tecnologia

Hoje em dia, quem utiliza bem as inovações tecnológicas acaba tendo menos trabalho e conseguindo realizá-lo em menor tempo. Portanto, a tecnologia é uma ótima ferramenta para professores, pois, além de facilitar suas tarefas, acaba sendo uma forma divertida de estimular os alunos.

Utilizando uma plataforma digital, fica muito mais fácil incentivar a leitura, afinal, dessa forma os alunos terão uma ampla variedade de livros para escolher, de acordo com sua faixa etária, temas e gêneros. Além disso, os livros podem ser acessados em celulares, tablets e computadores, unindo praticidade e diversão.

Para os professores, o uso de uma biblioteca digital permite que possam acompanhar o progresso das leituras de seus alunos. E, em se tratando de avaliação, há também a possibilidade de elaborar provas ou promover debates no ambiente digital, permitindo um acompanhamento mais detalhado das leituras sem sacrificar o escasso tempo da sala de aula.

Lembre-se: o desempenho do aluno é uma responsabilidade compartilhada

Seja qual for a atividade que você elaborou como avaliação, é muito importante que os alunos recebam um retorno significativo da tarefa – tanto para os acertos, como para os erros. O aluno que acertou deve ser incentivado por meio de elogios pelo seu esforço e de novos exercícios cada vez mais desafiantes. O aluno que errou deve ter seu erro esclarecido – não apenas apontado – e ser instruído a como evitá-lo no futuro. Além disso, ele também precisa ser lembrado de que o erro não indica uma deficiência sua, que a possibilidade de acertar está nas mãos dele e que ele pode contar com você para ajudá-lo.

Com isso, suas atividades avaliativas servirão também para conscientizar os alunos de que eles são responsáveis por sua própria aprendizagem. Você verá que, no momento em que eles tomarem consciência desse fato, haverá impactos muito positivos em seu desempenho.

Quer mais ideias para enriquecer os seus planos de aula? Então assine a nossa newsletter e não perca nenhuma de nossas dicas!

Compartilhe nas redes:

Leitura transforma

Siga a Árvore nas redes sociais /leianaarvore

   

Copyright © 2021 Árvore. Todos os direitos reservados.

Compartilhe nas redes: