EducaçãoTecnologia em sala de aula: 4 dicas para usá-las na educação

23 de agosto de 2016

Não há como negar: as crianças e adolescentes estão hoje cercados de tecnologia. Ela faz parte do seu cotidiano, pois, cada vez mais cedo, estão usando smartphones, tablets, computadores etc. E para que os educadores possam modernizar suas aulas e falar a mesma língua que os jovens, é essencial inserir a tecnologia na rotina de...

Não há como negar: as crianças e adolescentes estão hoje cercados de tecnologia. Ela faz parte do seu cotidiano, pois, cada vez mais cedo, estão usando smartphones, tablets, computadores etc. E para que os educadores possam modernizar suas aulas e falar a mesma língua que os jovens, é essencial inserir a tecnologia na rotina de aprendizagem dos alunos.

Se feita da forma certa, você se surpreenderá com o ganho que essa atitude trará para suas aulas: dinamismo, diversão e inovação. Porém, como utilizar a tecnologia em sala de aula de uma forma fácil e proveitosa? Continue lendo este e post e veja quatro ideias que poderão revolucionar suas aulas. Confira!

1. Gamificação

Crianças e adolescentes amam jogar — aliás, quem não gosta de uma competição saudável? Os jogos fazem com que os alunos aprendam a desenvolver estratégias para alcançar os objetivos, estimulam o raciocínio lógico e aumentam a capacidade de concentração, tudo isso ao mesmo tempo e de uma maneira divertida. E, pesquisando na internet, você poderá encontrar diversos jogos associados à sua disciplina, para que seus alunos se divirtam enquanto estudam.

2. Produção colaborativa

A internet possibilita aos alunos o desenvolvimento de atividades colaborativas, como a gravação de vídeos, estórias e a criação de projetos. Tais projetos podem ser baseados em problemas cotidianos associados ao seu bairro, município, cidade, ou até aos próprios adolescentes, como o bullying, por exemplo. Dessa forma, os alunos podem fazer uma pesquisa sobre um tema, suas consequências e seus modos de prevenção.

Esse trabalho deve ser feito em conjunto e as soluções da problemática estudada devem ser publicadas na web. A publicação pode ser feita das mais variadas formas: um artigo nas redes sociais, um vídeo, um podcast, infográficos… As possibilidades são inúmeras. Os professores também podem propor um trabalho interdisciplinar que, ao ser desenvolvido, abranja disciplinas diferentes.

Esse tipo de atividade abre uma possibilidade para que todos os alunos trabalhem em conjunto. Alunos tímidos também se beneficiam desse tipo de projeto, pois há uma função designada para cada aluno que venha de encontro aos seus conhecimentos e sua personalidade, deixando-o à vontade para desenvolver sua parte. O aluno mais acanhado pode, por exemplo, trabalhar diretamente com o computador, “nos bastidores”, enquanto o mais extrovertido pode ser o protagonista de um vídeo, e assim por diante.

3. Mapas mentais

Os mapas mentais são representações gráficas de uma ideia central, que vai se ramificando, utilizando para isso imagens, cores etc. Mapas mentais são um excelente recurso pedagógico, e o aluno que aprende a desenvolvê-los irá assimilar as matérias com maior facilidade.

Os mapas mentais podem ser feitos para fins de estudo, para se fazer uma resenha de um livro, para abrir a mente para novas concepções a respeito do que se vem estudando etc, e a internet traz vários modelos de mapas mentais que podem ser aplicados para que seus alunos possam desenvolver os seus próprios mapas, usando pesquisas na web para enriquecê-los.

4.  Leitura digital

A internet possibilita um novo tipo de leitura: a digital. A grande vantagem da leitura digital é que ela pode ser feita em qualquer tempo e lugar, por meio de um dispositivo móvel que tenha acesso à web, como smartphones, tablets etc. E essa facilidade pode fazer com que seus alunos despertem o prazer pela leitura.

Após a leitura digital de um livro, há várias atividades que você pode propor a seus alunos: criar um novo final para o livro, fazer um resumo da leitura, expor suas opiniões para os colegas, fazer um quizz sobre o livro, dentre tantas outras. E todas essas atividades podem ser reunidas em um blog ou um grupo de leitura no Facebook, por exemplo, que poderá ser criado pelos próprios alunos.

Em suma, saber usar a tecnologia em sala de aula fará com que seus alunos aprendam a aprender, e que você atue apenas como um tutor, guiando-os através dessa aprendizagem construtiva. Dessa forma, você estará seguindo o modelo ideal do ensino-aprendizagem contemporâneo.

Gostou dessas dicas? Então, compartilhe o post em suas redes sociais e ajude a divulgar novas formas de usar a tecnologia a favor da aprendizagem!

Compartilhe nas redes:

Leitura transforma

Siga a Árvore nas redes sociais /leianaarvore

   

Copyright © 2021 Árvore. Todos os direitos reservados.

Compartilhe nas redes: