EducaçãoPor que inventamos a escrita?

11 de janeiro de 2018

Quantas horas por dia você passa na internet? Uma pesquisa de 2014 descobriu que os jovens brasileiros entre 18-25 anos ficam em média seis horas por dia apenas nas redes sociais. Embora a internet nos permita fazer milhares de coisas, é possível afirmar que a maior parte do tempo que passamos online é gasto lendo....

Quantas horas por dia você passa na internet? Uma pesquisa de 2014 descobriu que os jovens brasileiros entre 18-25 anos ficam em média seis horas por dia apenas nas redes sociais. Embora a internet nos permita fazer milhares de coisas, é possível afirmar que a maior parte do tempo que passamos online é gasto lendo. Na internet você lê os posts dos seus amigos nas redes sociais, participa das discussões nos grupos do facebook (e lê todos os comentários), lê a legenda daquela foto que seu amigo postou no instagram, lê notícias e um monte de outras coisas. É possível até mesmo ler livros inteiros na internet.

A escrita está em todos os lugares. Mas você sabe como ela começou? Embora normalmente não paremos para pensar sobre o assunto, a escrita foi uma das maiores invenções da humanidade, e sem ela o mundo nunca existiria como o conhecemos hoje. Vamos começar então uma pequena série de posts no blog sobre a história da escrita, desde sua invenção até os tempos de hoje.

A escrita surgiu a partir de uma necessidade humana. Por milhões e milhões de anos, nós, como espécie, vivíamos em pequenos grupos caçadores-coletores e aprendíamos com nossos antepassados tudo o que precisávamos para viver. Não havia cidades pois as comunidades eram nômades, e nosso cérebro conseguia dar conta de toda a informação que necessitávamos: quais tipos frutas e ervas eram comestíveis, as estações do ano, onde caçar bisões durante o verão, quais os predadores durante o inverno, as fofocas da comunidade, os mitos, as lendas etc.

Após a revolução agrícola, quando começamos a nos estabelecer pequenas vilas e cidades, a sociedade começou a se tornar cada vez mais complexa. As vilas eram maiores do que os grupos de caçadores-coletores, e o escambo de alimentos e bens entre os moradores e também entre as diferentes cidades era crescente. Os governantes das cidades precisavam manter a ordem e também cobrar impostos, e manter registro sobre tudo o que ocorria sob seu domínio.

Os números se tornaram cada vez mais importantes durante este período, só que nosso cérebro não havia evoluído para guardar tantos números. E mesmo que alguém conseguisse decorar todos os registros, essa pessoa morreria um dia, e daí toda a informação seria perdida.

Foi por isso que em inventamos a escrita. Para manter registros matemáticos sobre mercadorias, pessoas, animais e territórios. Os primeiros textos escritos não eram poemas, romances, nem mesmo relatos ou leis. Eram registros contábeis simples, que continham apenas fatos e números, que podiam ser armazenados e consultados posteriormente. Era demorado escrever, e pouquíssimas pessoas sabiam ler. Não havia razão para registrar nada que não fosse essencial.

Foram vários os povos que inventaram a escrita de maneira independente, mas foram os sumérios os primeiros que tiveram a ideia. No próximo texto desta série vamos falar um pouco mais sobre eles, e sobre o primeiro escritor da história.

Minha História

Compartilhe nas redes:

Leitura transforma

Siga a Árvore nas redes sociais /leianaarvore

   

Copyright © 2021 Árvore. Todos os direitos reservados.

Compartilhe nas redes: