EducaçãoComo crianças podem aprender outro idioma de forma interativa?

29 de agosto de 2017

As crianças aprendem a linguagem do país de origem de forma natural e inconsciente. Mas, para estudar um idioma estrangeiro, a motivação por parte de um adulto é essencial para aumentar as chances delas alcançarem os objetivos. Além disso, vale lembrar que a tecnologia e os livros digitais interativos podem ser grandes aliados! Para te ajudar a guiar...

As crianças aprendem a linguagem do país de origem de forma natural e inconsciente. Mas, para estudar um idioma estrangeiro, a motivação por parte de um adulto é essencial para aumentar as chances delas alcançarem os objetivos.

Além disso, vale lembrar que a tecnologia e os livros digitais interativos podem ser grandes aliados! Para te ajudar a guiar a criança nessa tarefa, daremos algumas dicas de como aprender outro idioma. Confira!

Há restrição de idade para aprender outro idioma?

Não há restrição em relação à idade para começar a educação bilíngue, pois desde o ventre da mãe, os bebês começam a desenvolver a capacidade auditiva e já podem ser estimulados.

Quanto mais cedo e mais interativa e dinâmica for a maneira com que a criança tem contato com a língua estrangeira, melhor será o ritmo de assimilação e desenvolvimento de suas potencialidades. No entanto, o que muda são os métodos, as formas e as ferramentas de ensino, devendo ser específicas para cada idade.

Por que a tecnologia é uma aliada?

A tecnologia está cada vez mais presente na vida das crianças e, progressivamente, vem sendo observada como um importante meio de aprendizagem. Dentre as áreas que utilizam esse recurso, o ensino de outros idiomas é uma das que mais se destacam.

A interatividade e a dinâmica proporcionadas por esses meios potencializam o aprendizado das crianças em vários estágios de sua formação cognitiva.

Quais as atividades ideais para estudar uma nova língua?

O estudo de um novo idioma vai desde a utilização de vídeos de músicas e de histórias — que são especialmente eficazes para ajudar na pronúncia e entonação de vocábulos básicos — até a utilização de jogos e aplicativos, incluindo ideias que se concentram, especificamente, em cores, números, nomes de animais e objetos do cotidiano, por exemplo, que favorecem o desenvolvimento do vocabulário e a memorização.

No entanto, no decorrer do aprendizado, deve ser dada importância aos exercícios de leitura, pois eles são essenciais para que a criança aprenda um novo idioma. Os livros contam histórias por meio de figuras e palavras, que fortalecem o significado da narrativa e favorecem a compreensão do novo idioma.

Como os livros digitais interativos podem ajudar?

Os livros digitais interativos são publicações que podem ser lidas em dispositivos eletrônicos, como computadores, celulares e tablets. Eles mesclam as características de um livro tradicional infantil com animação e videogame, incrementando a narrativa.

As experiências que a criança pode ter ao aprender outro idioma por meio de livros digitais interativos vão desde construir objetos em cena, enviar e receber itens, até interagir com outros usuários.

Essas atividades favorecem a fixação do conteúdo, facilitam a memorização e ampliam as habilidades da criança em uma língua estrangeira. Quando ela está ativamente evolvida em determinado conteúdo, ela sente ainda mais prazer em aprender. Desse modo, a interatividade dos livros digitais muda, completamente, a forma de aprendizado de um novo idioma por uma criança.

Por fim, apesar de serem facilitadores do aprendizado, é importante destacar que a tecnologia e os livros digitais interativos não substituem ou reduzem o papel do professor e dos pais na educação bilíngue de uma criança. Eles apenas aumentam o poder de engajamento e interação, ajudando na aprendizagem.

Se você gostou deste artigo, aproveite para conferir 4 dicas para melhorar o desempenho dos alunos de sua escola. Boa leitura e até a próxima!

Compartilhe nas redes:

Leitura transforma

Siga a Árvore nas redes sociais /leianaarvore

   

Copyright © 2021 Árvore. Todos os direitos reservados.

Compartilhe nas redes: