EducaçãoEmpreendedorismo na educação: como incentivar os alunos?

21 de setembro de 2018

A escola tem o papel de contribuir para a transformação da sociedade. Por isso, é fundamental preparar os estudantes para se tornarem protagonistas de suas próprias vidas e dessa mudança. Nesse contexto, faz todo sentido aplicar os conceitos do empreendedorismo na educação. Quer saber por que essa visão é importante e de que forma as...

A escola tem o papel de contribuir para a transformação da sociedade. Por isso, é fundamental preparar os estudantes para se tornarem protagonistas de suas próprias vidas e dessa mudança. Nesse contexto, faz todo sentido aplicar os conceitos do empreendedorismo na educação.

Quer saber por que essa visão é importante e de que forma as escolas podem incentivar os alunos a se tornarem empreendedores? Descubra neste post!

Qual a importância do empreendedorismo na sala de aula?

Antes de começarmos essa reflexão, é relevante destacarmos que a sociedade está mudando. Especialistas preveem o fim do conceito tradicional de emprego, e quem pretende continuar no mercado deve se adaptar a novos modelos. Como educadores, preparamos uma geração para atuar no futuro próximo — ou seja, para esse novo contexto no qual o emprego perde espaço para o trabalho autônomo e para o empreendedorismo.

Além disso, não podemos nos esquecer de que estudos mostram que existe uma relação direta entre o empreendedorismo e o crescimento econômico. Atividades empreendedoras contribuem para a geração de postos de trabalho, melhor distribuição de renda e prosperidade. Do ponto de vista pessoal, a capacidade de empreender cria oportunidades para exercer a criatividade, desenvolver um negócio a partir das próprias ideias e deixar uma contribuição individual relevante para a sociedade.

Como fomentar o empreendedorismo na educação?

Diante dessas considerações, podemos concluir que se a escola pretende formar cidadãos protagonistas de sua própria história e capazes de transformar a sociedade, não é possível fazer isso sem incentivá-los a se tornarem empreendedores. A grande questão é: como alcançar esse objetivo? Selecionamos alguns tópicos que vão ajudá-lo a colocar essa ideia em prática. Confira!

Estimule a inovação

A escola não deve ser o espaço onde o aluno apenas reproduz modelos ou repete conhecimentos. É preciso que ele tenha a oportunidade de usar sua criatividade para desenvolver soluções inovadoras, usando também a tecnologia para alcançar esse objetivo.

Incentive a autonomia

A autonomia permite que o estudante se torne um sujeito proativo, que busca alternativas e encontra soluções quando se depara com um problema. Essa é uma competência essencial para o empreendedor, já que para criar um negócio de sucesso, ele precisa analisar o contexto em que vive, encontrar uma demanda que nenhum concorrente atende e oferecer uma alternativa compatível com as necessidades dos consumidores. Uma forma de estimulá-la é a pedagogia de projetos.

Ensine os alunos a analisarem o contexto

Empreendimento requer ousadia embasada em fatos, também conhecida no mundo dos negócios como risco calculado. A escola pode preparar o aluno para essa situação à medida que o ensina a ler o mundo onde vive: observar problemas da comunidade, analisar as soluções oferecidas à população, avaliar os prós e contras dessas medidas e propor opções mais efetivas. Em outras palavras, ele desenvolve um senso crítico que será útil para empreender.

Valorize os projetos

Para ser um empreendedor de sucesso, o estudante não pode apenas ter boas ideias. Ele precisa ser capaz de tirá-las do papel e fazê-las acontecerem. A escola contribui com o desenvolvimento dessa competência à medida que promove a aprendizagem por meio da elaboração de projetos. Trata-se de uma metodologia ativa em que o aluno precisa pesquisar o tema em várias fontes, debater sobre ele mas, principalmente, construir algo que possa solucionar o problema.

Proporcione oportunidades para trabalho em equipe

O trabalho em equipe permite que os alunos entendam a importância da cooperação, organização, fluxo de atividades, divisão justa de tarefas e liderança — necessidades essenciais para qualquer empreendimento. Para que esse método seja efetivo, deve ser aplicado em ações que realmente requerem uma construção conjunta. Um exemplo é o desenvolvimento de projetos, que já mencionamos no tópico anterior.

Finalmente, é fundamental que a escola fique atenta às necessidades da comunidade e as atenda por meio de sua proposta pedagógica. Diante de tantas mudanças econômicas e da substituição evidente do modelo baseado no emprego por uma sociedade voltada para o trabalho e geração de negócios, ela não pode negligenciar a relevância de aplicar os princípios do empreendedorismo na educação e preparar seus estudantes para essa nova realidade.

Gostou do post e quer descobrir mais sobre assuntos relacionados? Continue no blog e confira também a importância de desenvolver a autonomia dos alunos.

download de material

Compartilhe nas redes:

Leitura transforma

Siga a Árvore nas redes sociais /leianaarvore

   

Copyright © 2021 Árvore. Todos os direitos reservados.

Compartilhe nas redes: