LeituraOs cinco processos da leitura

20 de outubro de 2016

Você já parou para pensar no que é “ler”? Parece simples, afinal, a gente passa o olho pela tela ou pelo papel e consegue entender rapidamente o que todos aqueles símbolos (letras) querem dizer. Mas a leitura vai muito além da mera decodificação de símbolos, já que para entender o significado real do texto, você...

Você já parou para pensar no que é “ler”? Parece simples, afinal, a gente passa o olho pela tela ou pelo papel e consegue entender rapidamente o que todos aqueles símbolos (letras) querem dizer. Mas a leitura vai muito além da mera decodificação de símbolos, já que para entender o significado real do texto, você precisa exercitar suas habilidades de interpretação e compreensão. A leitura exige que façamos uma relação entre o texto e a realidade que nos cerca, nosso repertório e tudo o que já aprendemos e vivemos até aquele momento.

Ao ler, você não está apenas recebendo informação, mas a está processando de acordo com a sua experiência de vida, e por isso cada texto pode ser compreendido de maneiras diferentes por cada pessoa. Quer testar se isso é verdade? Peça para seu amigo ler um poema que você gosta muito, e depois conversem sobre o que ele quis dizer para vocês. Tenho certeza que seu colega terá alguns insights diferentes dos que você teve ao ler aquele poema.

O breve experimento acima ilustra como ler é um ato complexo. O linguista francês Vincent Jouve diz que existem cinco processos simultâneos envolvidos na leitura:

  1. Ler é um processo neurofisiológico – Isso quer dizer que a leitura é algo que acontece dentro do nosso corpo, dentro do nosso cérebro. Nosso olho enxerga os símbolos na tela ou no papel e os envia para nosso cérebro, que os reconhece e decodifica.
  2. Ler é um processo cognitivo – Após reconhecer os símbolos escritos no texto, precisamos interpretá-los, reunindo-os em grupos, como palavras, frases e parágrafos, e, então interpretar o que querem dizer.
  3. Ler é um processo afetivo – A leitura também envolve sentimento e emoção. De fato, o fator emocional é central na leitura de ficção, pois são as emoções que as personagens despertam em nós que fazem com que nos identifiquemos ou não com elas e nos interessemos pela leitura.
  4. Ler é um processo argumentativo – Todos os textos são frutos da vontade criativa de seu autor e, portanto, foram escritos com uma intenção. Quando lemos, somos influenciados por essa intenção, e passamos a questioná-la e criticá-la, concordando ou não com os pontos de vista do autor. É como se toda vez que lêssemos, estivéssemos participando de um debate com o autor.
  5. Ler é um processo simbólico – Quando lemos, não estamos lendo sozinhos, pois trazemos conosco toda a bagagem social, emocional e cultural da época e do país em que vivemos. O texto também não está isolado do contexto social em que foi escrito. Dessa forma, interpretamos o texto a partir de meio em que vivemos, mas o texto também amplia nossa experiência ao nos mostrar pontos de vista e realidades diferentes da nossa. Quanto mais pessoas leem aquele texto, mais pessoas são transformadas por ele, e maior o seu impacto na sociedade e no inconsciente coletivo.

Como podemos ver, a leitura é um processo muito mais complexo do que apenas juntar letras e formar palavras. O leitor não é apenas alguém que está recebendo informação, mas na verdade é o protagonista no ato da leitura.  Portanto, ler não é apenas uma atividade linguística, isolada do mundo. É uma aquisição de experiências. É a através da leitura que o indivíduo pode relacionar o conhecimento adquirido a sua realidade e, assim, tornar sua experiência de vida mais rica e significativa.

Leitura transforma

Siga a Árvore nas redes sociais /leianaarvore

   

Copyright © 2021 Árvore. Todos os direitos reservados.