Gestão Escolar5 dicas de como aplicar a gestão democrática na escola

24 de junho de 2021

A gestão escolar exige um olhar atento a diversos fatores. Afinal, ela envolve educadores, famílias e alunos. Para conciliar tantas demandas e ter resultados positivos é preciso agir de forma democrática. Vamos listar 5 dicas de como atuar em sua comunidade com escuta e ação ativas! Com isso, você garante uma gestão democrática na escola....

A gestão escolar exige um olhar atento a diversos fatores. Afinal, ela envolve educadores, famílias e alunos. Para conciliar tantas demandas e ter resultados positivos é preciso agir de forma democrática. Vamos listar 5 dicas de como atuar em sua comunidade com escuta e ação ativas! Com isso, você garante uma gestão democrática na escola.

Sumário

  • Por que gestão democrática
  • Ações possíveis para gerir de forma democrática
  1. Assembleias de classe para estudantes
  2. Formação continuada para educadores
  3. Encontro formativo de famílias
  4. Formações para funcionários da escola
  5. Criação de espaços e tempos que “conversam” com a comunidade
Por que gerir de forma democrática? 

A escola precisa ser espaço de partilha e troca. A Constituição Federal de 1988 aponta a gestão democrática na escola como um dos princípios para a educação brasileira. Além disso, esse tipo de gestão é regulamentado por leis complementares como a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e o Plano Nacional da Educação.

A democracia na gestão possibilita o vínculo da escola com a comunidade em que atua. Assim, ela permite que currículo e proposta pedagógica estejam alinhados e atendam às necessidades locais. 

Escuta e transparência para tomadas de decisões são fundamentais. Elas são importantes para obter um impacto significativo na formação dos alunos. Descentralizar a administração escolar corresponsabiliza todos os agentes envolvidos no desenvolvimento pleno de famílias, estudantes e funcionários. 

Essa responsabilidade pelas tomadas de decisões, quando compartilhada, afeta o processo de ensino e aprendizagem. Para além disso, ecoa em uma cultura de paz. 

Ações possíveis para a gestão democrática na escola
1. Assembleias de classe para estudantes e espaço de escuta

As assembleias devem ser exercícios de tomada de decisão, com base no diálogo. Ulisses Ferreira de Araújo, no livro Assembleia Escolar: Um caminho para a resolução de conflitos, afirma que essa prática possibilita que as crianças e jovens aprendam a se posicionar diante de conflitos e percebam que existem diferentes opiniões. Por fim, ela percebe que tais diferenças não impedem o convívio respeitoso no coletivo.

Fazer encontros quinzenais com alunos é possibilitar que eles aprendam a deliberar sobre o que está ao alcance deles, de modo mediado e seguro pelos educadores. Assim, eles podem nesses encontros possam criticar, felicitar e discutir ações do cotidiano que os afetam.

Portanto, abrir esse caminho de discussão com frequência é ampliar a escuta para as dores desses jovens. Dessa forma, a escola atua de modo eficaz para o desenvolvimento emocional e cognitivo de suas turmas. 

2. Formação continuada para educadores

A prática de encontros frequentes com os educadores da escola para a discussão de currículo fortalecem e trazem segurança para o corpo docente. Portanto, ela é muito importante para uma gestão democrática na escola. Esses encontros também podem discutir concepções pedagógicas que norteiam o Projeto Político e Pedagógico. 

Quanto mais apropriado da proposta e embasados teoricamente para realizar as intervenções, mais coerentes se tornam as iniciativas na escola. Professores cientes de seu papel educador possibilitam que a escola seja, de fato, um lugar de aprendizagem. 

Confira nosso Webinar: Como gestores escolares podem preparar suas equipes

3. Encontro formativo com as famílias

Trazer os responsáveis para perto pode e deve fazer parte de uma gestão democrática na escola. Criar reuniões frequentes para que os cuidadores saibam o que se passa na escola é trazer um parceiro de trabalho na formação desses estudantes.

Os encontros entre pais podem ter diferentes focos. Primeiro, podem ser uma formação sobre as escolhas metodológicas da escola. Além disso, podem ser um espaço de troca de experiências e compartilhamento de ansiedades de cada faixa etária. Por fim, as reuniões são também um espaço de escuta das dores, para o entendimento do perfil de sua comunidade.

Essas iniciativas abrem a conversa para que as demandas sejam ouvidas e as ações mais eficazes. O que leva a resultados cada vez mais potentes.

4. Formações para funcionários da escola

Entender que todo funcionário da escola é um educador é democratizar as informações e decisões. Portanto, trazer essa gestão horizontal e participativa para dentro da escola é fundamental para que haja coerência entre todos os agentes envolvidos.

O porteiro da escola, a faxineira e a merendeira são educadores potentes do cotidiano. Trazer os funcionários para as reuniões sobre a proposta pedagógica da escola é fundamental. Além disso, criar rotina de diálogos entre pais, mães, professores, estudantes e funcionários descentraliza a responsabilidade de cuidar, educar e formar.

Afinal, a gestão democrática na escola deve incluir todos. É nesse fazer do dia a dia que se forma um cidadão mais consciente do seu entorno, de modo ético e crítico. 

5. Criação de espaços  que “conversam” com a comunidade

Para que todas as propostas acima funcionem de modo democrático, é preciso que o espaço físico da escola seja também um porta voz explícito dessas escolhas. Assim, de fato, todos serão escutados.

Deixar paredes, murais, quadras, salas de aula, sala de professores comunicando os caminhos escolhidos são um exemplo. Além disso, é possível abrir frentes de reivindicações, possibilitando registros das ansiedades, dúvidas e celebrações. Assim, sua escola declara para toda comunidade o que se pretende: democratizar as tomadas de decisões.

Por fim, coloque cartazes, abra canais pelas redes sociais da sua instituição, chame a comunidade para dentro do processo. Deixe claro o espaço de escuta que é a sua escola.

A gestão democrática é o que possibilita a formação de cidadãos conscientes, o que leva a ótimos resultados de ensino e aprendizagem!

 

 

Esse conteúdo foi escrito por Letícia Reina

Letícia Reina é Gestora Educacional da Árvore, a maior solução digital em leitura para Educação Básica do Brasil. Com mais de 25 anos de experiência em escolas públicas e particulares, Letícia é mestre em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela PUC-SP e tem se aprofundado na formação de educadores que trabalham com leitura e escrita nas diferentes áreas de ensino.

 

 

download de material

Compartilhe nas redes:

Leitura transforma

Siga a Árvore nas redes sociais /leianaarvore

   

Copyright © 2021 Árvore. Todos os direitos reservados.

Compartilhe nas redes: