Gestão EscolarComo será a escola do futuro: 5 dicas para não ficar parado no tempo

20 de junho de 2016

Você já se perguntou como será a escola do futuro? Entre as ações que englobam a previsão para o futuro da educação, estão: Incorporação de ferramentas tecnológicas para atender às expectativas e demandas de seus alunos Substituição de metodologias obsoletas por outras que estimulem a criação Colaboração e participação ativa dos alunos e muitas outras...

Você já se perguntou como será a escola do futuro? Entre as ações que englobam a previsão para o futuro da educação, estão:

  • Incorporação de ferramentas tecnológicas para atender às expectativas e demandas de seus alunos
  • Substituição de metodologias obsoletas por outras que estimulem a criação
  • Colaboração e participação ativa dos alunos e muitas outras

Em uma pesquisa da Fundação Catar, sobre como será a educação do futuro, 93% dos especialistas ouvidos apontaram que, a inovação será a chave para o desenvolvimento educacional nos próximos 15 anos.

Confira, a seguir, como será a educação do futuro, quais são os caminhos que a escola deve tomar e como evitar que a sua instituição fique desatualizada nesse novo cenário educacional.

Como será a escola do futuro? Dicas para sua instituição não ficar parada no tempo

Quando você pensa em como serão as escolas do futuro, você consegue enxergar a sua instituição como ativamente participante das mudanças que estão por vir? Não estar atento às revoluções educacionais e sociais, pode deixar seu colégio para trás.

Pensando em te ajudar, elencamos algumas dicas e informações úteis sobre como será a escola do futuro.

1. Adoção de modelos híbridos de ensino

Mesclar aulas presenciais e online será uma realidade para além dos cursos de ensino superior, chegando também aos níveis fundamental e médio.

O currículo base será trabalhado nas aulas presenciais, mas haverá mais liberdade para os alunos escolherem o que querem aprender nas plataformas digitais, respeitando seu tempo de aprendizagem e personalizando os conteúdos de acordo com o seu interesse.

Você não precisa esperar o “futuro” para iniciar a implementação desse tipo de aprendizado em suas aulas. O “futuro”, neste caso, é agora. Você pode, por exemplo, usar a tecnologia para desenvolver a alfabetização digital dos alunos, pode utilizar os livros digitais para estimular a leitura, entre tantas outras possibilidades que a tecnologia te apresenta.

Se sua escola puder fazer investimentos em aparelhos que possibilitem a integração entre a realidade virtual e a educação, estará um passo à frente de tantas outras instituições, estimulando o interesse em aprender.

2. Professores como tutores

Os professores passarão mais tempo estimulando o debate do que ditando o conteúdo dos livros didáticos.

Eles deixam de ser o centro da transmissão de conhecimento, para se tornarem tutores, ou seja, facilitadores do caminho de aprendizado do aluno.

Como será a educação no futuro? Os professores ajudarão a traçar rotas e usar de forma eficiente todo o potencial das ferramentas tecnológicas. Por isso, mais do que distribuir os equipamentos, é necessário que eles tenham um propósito claro no aprendizado, tanto para o aluno, quanto para o professor.

Se o assunto é a participação dos professores, no entendimento de como será a escola do futuro, sugerimos a leitura de outros dois artigos importantes, de novas metodologias já aplicadas e que trazem resultados extremamente positivos para os alunos, são eles:

3. Flexibilização curricular

Esse é um tópico um pouco polêmico, mas que está ganhando cada vez mais espaço dentro do questionamento de “como serão as escolas do futuro?”.

Assim como no caso de educação na Finlândia, apresentado no link acima, a escola da Ponte em Portugal, também utiliza um método de aprendizagem que foge do tradicional e leva a sério a ideia da autonomia dos estudantes.

A instituição é pública e entende que a educação do futuro é a que proporciona liberdade, estimula a curiosidade e propõe uma educação colaborativa entre os alunos.

Não há a figura de um único professor para uma disciplina, em vez disso, os estudantes acessam diversos orientadores educativos. Eles acompanham os estudantes nas questões de aprendizagem acadêmicas e também no desenvolvimento comportamental. Em vez de disciplinas, o projeto pedagógico é dividido por seis dimensões, apoiadas por docentes, pedagogos e psicólogos.

A Escola Básica da Ponte é uma escola com práticas educativas que se afastam do modelo tradicional. Não existem salas de aula, no sentido tradicional, mas sim espaços de trabalho, onde são disponibilizados diversos recursos, fontes de conhecimento como: livros, dicionários, internet, entre outras.

Para saber mais sobre como funciona o projeto da escola, sugerimos que acesse o site da Escola da Ponte, que apresenta como será a educação do futuro, pelos olhos da instituição que já adota o método de ensino.

4. Disponibilidade de dados como aliada do aprendizado

Uma das grandes vantagens do uso da tecnologia na educação é que todos os dados gerados com essas ferramentas são grandes aliados no desenvolvimento dos alunos.

O uso de plataformas digitais, torna realidade o aprendizado personalizado, além de permitir que os professores acompanhem praticamente em tempo real a evolução do estudante, em busca de métodos de como melhorar o desempenho de cada aluno.

5. Uso de quadro digital, da escrita informatizada e da biblioteca virtual

Os clássicos objetos da sala de aula, como, quadro-negro, caneta e papel, serão substituídos por outros mais interativos, como o quadro digital, que vai além do conhecido data show.

O quadro digital não só projeta a tela do computador, como também permite acessar links e demais conteúdos multimídias, com um simples toque.

Os cadernos serão trocados pelo tablet. Com ele, o aluno poderá fazer anotações digitais, que poderão ser disponibilizadas para os demais estudantes visualizarem em casa.

Também será possível acessar os livros didáticos digitalmente, sem problemas com acervo insuficiente na biblioteca. Essa, por sua vez, também terá sua versão virtual e disponibilizará livros digitais ilimitados, tornando a leitura mais dinâmica e atraente.

Leia mais em: “Uso do Tablet na educação escolar: Veja os 6 principais benefícios”.

Como será a escola do futuro? Tecnológica.

Toda essa revolução tecnológica já começou e está sendo colocada em prática pelas escolas do futuro. Para não perder relevância no mercado educacional, nenhuma instituição deve ignorar esse movimento. Um bom começo é ampliar o acervo de livros e material didático disponibilizado para seus alunos.

A Árvore de Livros já faz esse trabalho, nosso propósito é agregar cada vez mais a tecnologia e a inovação às salas de aula. Nossa plataforma de leitura digital aumenta em média 8 vezes o índice médio de leitura anual de alunos.

Nós já conquistamos o Pitch Gov SP e por duas vezes o prêmio Top Educação.

Somos apoiados pela Fundação Lemann e adotados por grandes redes de ensino como a Rede La Salle e a Rede Salesiana.

E você, está preparado para como será a escola do futuro? Entre em contato com a Árvore de Livros e saiba como inserir a tecnologia no cotidiano dos seus alunos!

Compartilhe nas redes:

Leitura transforma

Siga a Árvore nas redes sociais /leianaarvore

   

Copyright © 2021 Árvore. Todos os direitos reservados.

Compartilhe nas redes: