EducaçãoSaiba como desenvolver a alfabetização digital em sua escola

13 de abril de 2018

O conceito de alfabetização é amplamente conhecido entre professores e educadores: em poucas palavras, trata-se do processo de aprendizagem em que se desenvolvem as habilidades de ler e escrever. O desenvolvimento da Internet e de suas ferramentas, no entanto, trouxe novas possibilidades para o termo, como a alfabetização digital, que pode ser definida, de acordo com...

O conceito de alfabetização é amplamente conhecido entre professores e educadores: em poucas palavras, trata-se do processo de aprendizagem em que se desenvolvem as habilidades de ler e escrever. O desenvolvimento da Internet e de suas ferramentas, no entanto, trouxe novas possibilidades para o termo, como a alfabetização digital, que pode ser definida, de acordo com a Universidade de Cornell, como “a habilidade para encontrar, avaliar, compartilhar e criar conteúdo utilizando tecnologias da informação e a Internet”.

Neste post, apresentaremos a história, o conceito e os principais desafios da alfabetização digital nos dias de hoje. Também daremos dicas de como desenvolvê-la na sua escola. Confira:

O que é alfabetização digital?

Em 1997, o escritor especialista em tecnologia Paul Gilster lançou um livro chamado “Digital literacy” (“Alfabetização digital”, em português). Nele, introduziu o conceito da alfabetização digital, que seria a habilidade de entender e usar as informações provenientes de diversas fontes digitais.

Gilster define 4 principais competências que devem ser desenvolvidas em uma alfabetização digital, que são: capacidade de buscar informações na internet, conhecimento de navegação por meio dos hipertextos, habilidade para reunir informações e capacidade de avaliar conteúdo.

É importante destacar que ele não era o único intelectual ocupado com o tema, durante toda a década de 90, diversos pesquisadores se debruçaram sobre a questão. Seu livro, no entanto, é considerado um marco inicial no conceito de “alfabetização digital” como conhecemos hoje.

De lá para cá, diversos cientistas, pesquisadores e educadores deram suas contribuições para o debate ao dar novas definições ao conceito ou explorando melhor quais habilidades seriam necessárias para desenvolver a alfabetização digital.

Uma boa definição atual é a dada pela Associação Americana de Bibliotecas: “Alfabetização digital é a habilidade de usar tecnologias de informação e comunicação para encontrar, avaliar, criar e transmitir informação, o que requer competências cognitivas e técnicas”.

Quais são os desafios?

Promover a alfabetização digital, muitas vezes se apresenta como um grande desafio, uma vez que exige recursos financeiros e tecnológicos e abertura para promover, de fato, a inovação educacional. Além disso, determinados países e regiões enfrentam ainda problemas específicos. No Brasil, por exemplo, poderíamos citar a desigualdade social e econômica, as altas taxas de analfabetismo e o difícil acesso a computadores com internet de qualidade nas escolas públicas. Há, ainda, o desafio de implementar ações realmente efetivas de alfabetização digital nas escolas, que iremos debater a seguir.

Em primeiro lugar, é importante reconhecer que há uma grande distância entre possuir os equipamentos necessários para a alfabetização digital e de fato conseguir ensiná-la. Sem boas estratégias, algumas instituições de ensino apostam em modelos defasados e utilizam os recursos digitais de maneira impensada ou muito aquém das suas possibilidades pedagógicas. Ou seja, para a alfabetização digital é preciso ir muito além do recurso tecnológico. É preciso que o foco esteja no processo de aprendizagem, com possibilidade de construção conjunta do conhecimento e estímulo ao pensamento crítico.

Para a implantação efetiva da alfabetização digital é necessário tomar alguns cuidados. O primeiro é a capacitação dos professores e gestores, que devem estudar a fundo as possibilidades da alfabetização digital. Ou seja, utilizar os recursos tecnológicos em prol do planejamento escolar, de forma que atendam os objetivos traçados, de construção de conceitos, atitudes e procedimentos. Além disso, é necessário investir em equipamentos e softwares de alta qualidade. Por último, é fundamental desenvolver uma abordagem de ensino e aprendizagem das plataformas digitais que contemple os alunos em sua totalidade de forma a considerar seus conhecimentos prévios, suas dúvidas, seus objetivos e suas necessidades.

Como desenvolver a alfabetização digital em sua escola?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o conceito da alfabetização digital e sobre os desafios que a acompanham, é hora de pensar em estratégias práticas para desenvolver a alfabetização digital em sua escola e adaptá-la aos novos tempos.

É importante que você leve em consideração dois fatores, o primeiro é que, apesar dos alunos serem nativos digitais, não significa necessariamente que eles sejam alfabetizados digitalmente; segundo, que a estratégia de ensino e aprendizagem deve ser desenvolvida e adaptada de acordo com o contexto da sua escola.

Aqui vão algumas dicas de como desenvolver a alfabetização digital em sua escola:

Use a internet do jeito certo

Em 2013, uma pesquisa da TIC Educação constatou que, apesar da expansão do uso de internet e computador em atividades escolares, na maior parte das vezes a tecnologia ainda é ensinada de forma instrumental, não como uma ferramenta pedagógica.

A alfabetização digital, no entanto, não consiste apenas em aprender a utilizar ferramentas tecnológicas, mas em aplicá-las no ensino. Por isso, mais do que explicar como funciona o Google ou o Excel, você deverá explorar recursos didáticos e pedagógicos que possam contribuir para a aprendizagem dos seus alunos.

Para que isso seja possível, o caminho passa por explorar a internet. O professor deve pesquisar em sites confiáveis e pode apostar em jogos educativos, e-books, vídeos, infográficos interativos, laboratórios, bibliotecas virtuais, entre outros.

Invista em plataformas, softwares e aplicativos

Nos últimos anos, houve um grande aumento na disponibilidade de plataformas, softwares e aplicativos desenvolvidos para a alfabetização digital e existem empresas especializadas para tal fim.

Cada recurso possui suas próprias características e é desenvolvido para cumprir um objetivo. Por isso, é importante que você tome cuidado ao escolher recursos e serviços que sejam adequados às necessidades da sua instituição e ao nível de alfabetização digital dos seus alunos. Você pode conferir algumas opções nesta postagem (conteúdo em inglês).

Equilibre diferentes recursos didáticos

Apesar de toda a potencialidade da Internet e dos recursos tecnológicos, é importante que você mantenha sempre o equilíbrio entre os diversos materiais didáticos, sejam eles digitais ou impressos.

Diversos estudos comprovam a importância de diferentes abordagens para o ensino. Aulas no formato de palestra, leitura de livros didáticos, trabalhos em grupo, entre outros, são práticas escolares indispensáveis. Você deve explorar ao máximo a potencialidade dos diferentes suportes de texto,sejam eles digitais ou impressos e intercale seus usos de acordo com as necessidades da específicas da sua turma.

Incentive a colaboração entre alunos no ambiente digital

O ambiente digital tem o potencial de promover trabalhos em equipe, o que oferece uma série de vantagens. Os trabalhos em grupo ensinam os estudantes a importância de ouvir o outro, respeitar diferentes pontos de vista, esperar a vez para se posicionar, além de possibilitar uma troca intensa de conhecimentos. Além disso, podem oferecer dinamismo e ludicidade às aulas, por isso você pode buscar por plataformas que incentivem a cooperação entre os alunos.

Ensine habilidades que transcendem a internet

Como explicamos anteriormente, a alfabetização digital vai além de saber utilizar ferramentas tecnológicas. Ela é, na verdade, uma espécie de “proficiência” digital. Isso significa que alunos alfabetizados digitalmente devem ser capazes de entender, questionar e ir além das informações oferecidas pela internet.

Um estudante que saiba acessar o Google, mas não seja capaz de avaliar se os sites sugeridos são confiáveis ou não, por exemplo, não pode ser considerado de fato um alfabetizado digital. Por isso, você deverá ensinar habilidades que transcendem as informações oferecidas pelos diferentes meios digitais ou impressos e use o rigor científico com a capacidade de desconfiar para apurar melhor a informação.

Discuta a alfabetização digital

A melhor forma de garantir que seus alunos se alfabetizem digitalmente é fazer com que eles entendam o que esta expressão significa e qual é a importância dessa formação para sua vida escolar, pessoal e profissional. Por isso, converse com eles sobre o tema e procure sempre dar exemplos práticos de aplicação das ferramentas digitais.

Se a alfabetização ensina o estudante a ler e escrever, a alfabetização digital ensina o aluno a compreender e manejar as ferramentas disponíveis nos computadores e na Internet. Faz parte deste tipo de ensino a capacidade de encontrar, avaliar, criar e transmitir informação.

Para ensinar essas competências aos seus alunos, é fundamental que você saiba usar a internet a seu favor: procure por sites confiáveis, como os de universidades ou órgãos públicos, invista em programas e softwares de relevância e estimule seus alunos a discutirem e levantarem diferentes pontos de vista sobre os temas propostos.

Agora que você já sabe como desenvolver a alfabetização digital em sua escola, aproveite para baixar nosso e-book “Leitura digital em sala de aula: Programa de disseminação de experiências pedagógicas de sucesso”.

Compartilhe nas redes:

Leitura transforma

Siga a Árvore nas redes sociais /leianaarvore

   

Copyright © 2021 Árvore. Todos os direitos reservados.

Compartilhe nas redes: