EducaçãoEducação personalizada: como avaliar em cada etapa de aprendizagem?

30 de julho de 2018

Cada indivíduo aprende de um jeito diferente, e a educação personalizada tem ganhado força por meio do uso da tecnologia. A educação personalizada se utiliza de recursos diversos, que visam atender aos alunos em seus diferentes ritmos e formas de se construir o conhecimento. As plataformas adaptativas têm grande destaque nesse processo, pois permitem que as capacidades individuais dos...

Cada indivíduo aprende de um jeito diferente, e a educação personalizada tem ganhado força por meio do uso da tecnologia. A educação personalizada se utiliza de recursos diversos, que visam atender aos alunos em seus diferentes ritmos e formas de se construir o conhecimento.

As plataformas adaptativas têm grande destaque nesse processo, pois permitem que as capacidades individuais dos alunos sejam mais bem exploradas. Essas plataformas personalizam a aprendizagem porque respondem em tempo real às necessidades e ao ritmo de cada aluno. Elas trazem sugestões individuais, conforme o tempo que o aluno utiliza para fazer as atividades propostas e o respectivo desempenho..

Porém, para garantir que esse ensino seja eficiente, há o desafio de se realizar adequadamente a medição das etapas propostas. Nesse sentido, uma possibilidade é a avaliação formativa.

A seguir, descubra do que se trata a avaliação formativa, como usá-la na educação personalizada e quais as formas de se obterem melhores resultados com sua utilização.

O que é a avaliação formativa?

A versão tradicional de avaliação usa recursos de aprovação e reprovação, mas que nem sempre correspondem às demandas atuais de construção do conhecimento do mundo contemporâneo, mais rápido e informatizado; também não atende às necessidades dos diferentes ritmos de aprendizado. Talvez, um aluno tenha ótima capacidade de interpretação, mas não consiga demonstrar isso em apenas uma prova.

A avaliação formativa, por outro lado, tem foco na construção diferenciada do conhecimento. Os números se tornam ferramentas, e não a própria medição do nível de entendimento. Nesse formato, a avaliação é contínua, e acontece desde a primeira etapa do aprendizado. Ela não é feita apenas em uma prova, mas utiliza vários outros recursos, como trabalhos e atividades práticas.

O caráter dessa abordagem é de correção e readequação do processo de ensino. Cada aluno, de acordo com seus resultados, recebe orientações específicas para que seja possível a construção do seu conhecimento. Como consequência, a etapa se torna inclusiva e democrática, além de mais eficiente.

E o que é educação personalizada?

A educação personalizada, nesse cenário, refere-se, basicamente, à proposta de um novo modelo de ensino que respeita a condição individual do estudante e otimiza o processo de aprendizagem com o uso de recursos tecnológicos.

Como cada pessoa assimila as informações de um jeito diferente e tem ritmos diversos para aprender, o uso das tecnologias viabiliza a mediação do professor de forma diferenciada para cada aluno, em contraposição à massificação ou uniformização do modelo tradicional de educação.

Como unir avaliação formativa e educação personalizada?

Quando caminhos personalizados de aprendizagem são traçados, é essencial que a avaliação também os acompanhe. Não adianta criar métodos diferentes de ensinar e usar apenas uma régua como parâmetro.

Tudo começa com o planejamento pedagógico. No caso da leitura, por exemplo, é válido criar experiências personalizadas, de acordo com os interesses de cada aluno. A partir disso, é interessante fomentar situações didáticas que o engajem para que as competências avancem de modo crítico.

Após esses passos, é necessário definir os instrumentos de avaliação. Debates, seminários, textos escritos, provas dissertativas, testes e dinâmicas de grupo ajudam a consolidar um feedback efetivo de como ocorreu o avanço das habilidades dos alunos.

Já que a avaliação formativa não se resume a números, ela é seguida por esse feedback. Os números podem até servir como metas de orientação, mas o objetivo principal é melhorar as habilidades do aluno. Portanto, o retorno dado a ele visa compreender suas principais dificuldades e dar orientações sobre o que deve ser realizado. Com a aplicação sistemática do método avaliativo, a educação personalizada cumpre o seu papel.

Qual é a importância de unir personalização e avaliação?

Por si só, oferecer uma experiência individual e customizada de aprendizado ajuda a aumentar o engajamento dos alunos e a mudar a percepção do ensino. Com os recursos certos, é possível criar tarefas estimulantes e que ainda ajudam a desenvolver competências e habilidades específicas.

Ao unir isso à avaliação formativa, os efeitos são potencializados. Reconhecer como cada aluno está posicionado na aprendizagem permite continuar com a personalização para atender às necessidades individuais de cada aluno. Ao final do processo, o educador tem recursos importantes sobre o que funciona e o aluno encara uma experiência que, de fato, cumpre o seu caráter formativo.

A educação personalizada é uma tendência aplicada em benefício dos alunos. E para garantir o aprendizado, a avaliação formativa de cada etapa do processo, com a ajuda da tecnologia, permite enxergar como ocorre a consolidação do conhecimento e leva a bons resultados para estudantes e professores.

Quer ter mais informações como essas? Assine nossa newsletter e esteja sempre por dentro das novidades!

Leitura transforma

Siga a Árvore nas redes sociais /leianaarvore

   

Copyright © 2021 Árvore. Todos os direitos reservados.